Ulisses Rocha

Ulisses Rocha, violão

- Delírio (Ulisses Rocha)

- Calango (Ulisses Rocha)

- Jabuticaba (Ulisses Rocha)

- Tres dedos (Ulisses Rocha

- O Tempo (Ulisses Rocha)

- Desatino (Ulisses Rocha)

- Frevo (Egberto Gismonti)

- Infância (Egberto Gismonti)

- Habana Vieja (Ulisses Rocha)

- Ponteio (Edú Lobo e Capinam)

Violonista, compositor e arranjador, com 14 CDs gravados, Ulisses Rocha é um dos violonistas mais influentes músicos de sua geração. Dono de um estilo inconfundível, transita entre os mundos da música brasileira, da música erudita e do jazz, sendo reconhecido principalmente pela sua versatilidade, evidenciada nas apresentações como solista, em pequenas formações como duos ou trios, ou ainda ao lado das principais orquestras sinfônicas do País. Em sua discografia fica clara a busca pela ruptura das fronteiras determinadas pela tradição do instrumento, pesquisando timbres, experimentando a relação entre o violão na forma acústica e associado a recursos eletrônicos, fundindo influências e redimencionando sua utilização.

Nas frequentes turnês internacionais, reveza-se nas funções de solista e professor, apresentando-se em recitais e master classes nos Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Bélgica, Holanda, Polônia, Rússia, França, Suíça, Croácia, Lituânia, Síria, Kwait, Japão, dentre outros. Ulisses Rocha foi indicado para o prêmio Brazilian Press Awards 2016, dedicado aos artistas brasileiros mais destacados no cenário artístico norte-americano.

Além do trabalho próprio, já participou de concertos e gravações ao lado de artistas como Al Di Meola, Cesar Camargo Mariano, Eliane Elias, Egberto Gismonti e Hermeto Pascoal e Gal Costa. Ulisses Rocha também desempenha importante trabalho na área didática como professor da faculdade de Música da Unicamp e como professor convidado na University of Florida.

Anna Setton

Anna Setton, voz e violão

Depois de 14 anos de sucesso na noite paulistana, a cantora Anna Setton finalmente lançou o seu primeiro álbum. Cantar na noite foi uma excelente oportunidade para ela definir-se como artista, consolidar a sua carreira e conhecer muitos músicos, como Toquinho, com quem fez mais de 200 shows ao longo de mais de cinco anos, inclusive com algumas turnês internacionais. Música boa, precisa e limpa é a essência que liga Anna Setton e seu parceiro Edu Sangirardi. É assim que eles veem, ouvem e fazem música, o que é evidente nas faixas selecionadas para o álbum de estreia, com o melhor das sonoridades brasileiras pontuadas por intensa vivência jazzística. Produzido por Swami Jr, o álbum traz algumas composições inéditas, como "Roda de Sorte", com letra escrita especialmente para Anna por Paulo César Pinheiro e música de Sangirardi e Toquinho, e três regravações, incluindo "ALenda do Abaeté" de Dorival Caymmi, "Minha Voz, Minha Vida" de Caetano Veloso e "Nature Boy" de Eden Ahbez.

 

Em seu show, Anna Setton é acompanhada por Edu Sangirardi (piano), Fi Maróstica (contrabaixo), Diego Garbin (trompete e flugelhorn) e Jonatas Sansão (bateria). O repertório inclui todas as músicas do álbum de estréia, como "Baião da Dora", dedicada à sua filha de três anos, e "Toada", ambas compostas por Sangirardi, além de outros frutos dessa parceria que não estão no disco, como "Som do Lugar" e "Revoada".