• Instituto Baía dos Vermelhos

De sopro e lágrimas

Atualizado: 6 de Set de 2019

Esse foi o primeiro fim de semana do nosso festival. Muita emoção, muita sinergia entre público, artistas e a natureza. E com chuva ou com sol Vermelhos dança conforme a música. Como disse o Alex Sandre no nosso Facebook, “Maria Rita.....tem a presença de sopro e lágrimas, através dos tempos da Ilhabela.... recepção calorosa .....” Calor que deixou o frio de fora dessa noite tão especial.


Maria Rita [Divulgação | Marco Yamin]

Na manhã de sábado foi a vez de Marcelo Bratke e Dori Caymmi e em seguida o André Mehmari Trio. Espetáculos de música do mais alto nível. A Vera Rachel Paccola relatou nas redes que Caymmi “Me trouxe o sabor do Brasil que eu gosto e que estamos a perder! Não consegui me conter...um chororô só!”.


Marcelo Bratke e Dori Caymmi [Divulgação | Denny Naka]

André Mehmari Trio [Divulgação | Denny Naka]

À tarde viajamos no tempo para o concerto do Ensemble Barroco do cravista Fernando Cordella, com as vozes de Ana Schwedhelm e Carla Cottini. A Sala do Porão foi o lugar perfeito para tanta beleza, aconchegante e intimista. "Todos deviam conhecer este lugar. Mágico!", disse Werner Benz nas redes de Vermelhos.



Na noite do sábado tivemos o privilégio de ouvir a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo regida por Roberto Minczuk e com a pianista brasileira Cristina Ortiz, internacionalmente reconhecida. No Face a Vera Rachel Paccola soltou um retumbante “Bravo!!! Magnífico concerto!".


Cristina Ortiz [Divulgação | Denny Naka]

Orquestra Sinfônica Municipal, Roberto Minczuk (regência) [Divulgação | Denny Naka]

A manhã de domingo teve a super dupla Nelson Ayres com o Ricardo Herz e também o Amilton Godoy Trio, mais um concerto duplo em que a soma das apresentações superou muito o que a matemática poderia esperar. E a Karin Sönksen resumiu bem no ritmo da música brasileira que tomou conta da apresentação: “Em vez de nós da Ilha irmos a São Paulo para assistir esses espetáculos, os paulistanos vem para Ilhabela!!! Eu vou pra Ilhabela, eu vou....”


Nelson Ayres e Ricardo Herz

Amilton Godoy Trio

Na Igreja a Graçinha Arnús achou “Belíssimo” o concerto do Sujeito a Guincho, que fechou a primeira semana. E a Leniza Castello Branco finalizou com seu comentário sobre Vermelhos, “o teatro mais bonito do Brasil”.


Sujeito a Guincho na Paróquia Nossa Sra D'Ajuda

Esperamos por vocês no segundo fim de semana, repleto de sol e de música.

Instituto Baía dos Vermelhos

Sede: Av. Governador Mário Covas Júnior, n° 11.970

CEP 11630-000 - Ilhabela/SP 

Escritório: Av. Brigadeiro Luís Antônio, n° 4.763

CEP 01401-002 - São Paulo/SP

Receba nossas novidades por email

Direitos reservados @Instituto Baía dos Vermelhos