• Instituto Baía dos Vermelhos

Notícias de Vermelhos: saiba mais

Há muito a ser feito em Vermelhos, além das atividades que culminam com a apresentação de Ney Matogrosso em 26 de novembro.

O Instituto Baía dos Vermelhos anunciará em breve a programação da série Música no Porão, que trará para a Sala do Porão, ainda em 2022, grandes intérpretes da música brasileira e da música instrumental. No mesmo palco será iniciada a série Música de Câmara, que oferecerá à cidade contato permanente com um segmento fundamental para a música de todos os gêneros; e no Teatro de Vermelhos, no encerramento desse importante ano de retomada, serão realizados os Concertos de Ano Novo, que acontecem anualmente e cuja programação será conhecida em poucos dias. No campo das artes visuais, será anunciada a exposição de pintura Quadros de uma Exposição de Paulo von Poser, evento que, sob título aparentemente redundante, manterá expostos ao público o resultado e a documentação do trabalho elaborado pelo artista no notável passeio através da obra musical de Modest Mussorgsky que lhe dá nome, que empreendeu no festival Vermelhos 2022 na companhia de Roberto Minczuk e da Orquestra Municipal de São Paulo.

Terminado 2022, começará 2023, o que exige a elaboração de novos projetos, programas e ideias a serem anunciados também em breve. As grandes demandas inerentes a esse trabalho tornam necessária a cooperação dos amigos e parceiros a quem Vermelhos prestará as devidas retribuições em reciprocidade. A criação da prioridade para aquisição de ingressos nos concertos do Teatro de Vermelhos, conferida a quem adquirir ingresso para o evento anterior, representa o primeiro passo nesse sentido e será ampliada e conjugada com outras formas a serem implantadas do reconhecimento de Vermelhos a seus parceiros, como os programas de assinaturas, de apoio a projetos específicos ou de contribuições de apoiadores do projeto global da instituição. Para receber o apoio financeiro de pessoas físicas e jurídicas com os benefícios da Lei federal de incentivos fiscais, o Instituto Baía dos Vermelhos tem o Pronac nº 210.165, que tem prazos de captação de recursos incentivados e de execução do programa Vermelhos 2022 até o final do ano, além de vir a utilizar outros programas de incentivos à atividade cultural como o do ICMS no Estado de São Paulo e o do IPTU e ISS em Ilhabela.

2023 também será o ano de lançamento do programa Grupos Musicais, um projeto de inclusão social de natureza educacional e de formação profissional, baseado na música e direcionado à população jovem das comunidades de Ilhabela e do Litoral Norte. O programa tem o objetivo de educar e formar profissionais que atuarão no mercado em grupos setoriais de música e de reuni-los na formação da Orquestra Filarmônica de Vermelhos, com o que se realizará, em Ilhabela, o modelo mundialmente vencedor das orquestras jovens aplicado nos casos, para citar apenas o Brasil, da Neojibá na Bahia e de Heliópolis em São Paulo. O amplo alcance social do programa contempla desde os ganhos da educação e profissionalização de jovens em si mesmas até o desenvolvimento turístico e econômico pela geração de empregos e renda. Não sendo tarefa ao alcance de uma só pessoa, Vermelhos somente poderá empreendê-la em cooperação com outras entidades, privadas ou públicas. Entre estas, já iniciou conversações com a organização social Santa Marcelina, responsável pela gestão de alguns dos mais importantes programas e equipamentos culturais e educacionais do Estado de São Paulo; e convidará também a Prefeitura Municipal de Ilhabela para que participe desse esforço e o divida, através das suas Secretarias de Educação e da Cultura, na expectativa de que ela confirme o importante apoio que tem prestado à instituição desde o lançamento do seu projeto em 2013. A somatória dos esforços de diferentes agentes é essencial para que se possam reunir os recursos pedagógicos e financeiros necessários para a realização desse programa de grande relevância social, ao mesmo tempo complexo e de grande dimensão.

Vermelhos se impôs uma tarefa árdua e permanente, mais do que de longo prazo. Se a desempenhou durante e após o duro período da pandemia, com o importante apoio de patrocinadores privados, fundamental mas ainda assim insuficiente para que a instituição enfrente os orçamentos de suas atividades atuais e futuras, poderá fazê-lo também adiante e sempre, de braços dados com as comunidades a que deseja servir e para isso foi criada. ​​


228 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo